sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Por onde andará ...


Estamos num espaço sem nome, numa perspectiva sem ponto de fuga, numa idéia sem nexo.
Procuramos um modo de nos mantermos presos e o movimento da massa fluida da humanidade nos espalha.
Leva-nos a cantos cheios de descobertas,
cheiros,
sons,
gestos,
olhares,
eurekas,
experiências,
experiências,
experiências.
Buscamos nossos caminhos e nossos sonhos que antes não eram. Partimos na crença que devemos ficar em pé. Não ficamos. Ficamos.
Acompanhamos a maré.
Esperamos no nascer do sol um rufar de tambores, amores, tremores, ardores.
Esperamos a brisa gritar os nomes, as certezas, as purezas.
Queremos saber da página seguinte e não queremos virá-la. Fechamos os olhos. Fechamos os olhos.
Temos medo. Temos dores no peito. Temos pesos. doláres, libras, reais. Falsos.
Falsos calabouços.
Falsos rumores,
Falsos atos.
Escutamos o barulho do mundo, do corpo, do outro, do outro.
Por onde andará?

2 comentários:

Ocio disse...

que lindo anderson...

minha resposta: em voce!

Zay disse...

Tão orgulhosa do meu amigo!!

Lindo mesmo! Pra não dizer fuderoso, que sou fina...

Bj.